14 dezembro 2021



Era sábado. O dia estava meio nublado, mas a companhia fazia o tempo sorrir. De mãos livres e coração aberto, caminhava falando amenidades. Diferente do normal, observava as pessoas que passavam por ela. Um olhar foi cruzado.


Outro sábado. Agora ensolarado. Havia um certo desconforto no ar, mas ele foi se esvaziando enquanto as horas passavam e os pés ligeiros exploravam a cidade. Sol intenso e uma incomum familiaridade. Muitos sorrisos escondidos e outros nem tanto. O tempo corre.


Um domingo de sol. Uma situação inicialmente desconfortável se torna fácil. Fácil demais. Ela já sabia onde o batimento acelerado ia. Um gesto arrancou a dúvida peito. Deixou sem ar, fez um nó, falou em outra língua. Foi imediato: o coração modificou o tempo.


[...continua]