23 dezembro 2021


Era quarta-feira. Sim, corria tudo bem naquela noite. O encontro era tranquilo e a cada minuto mais fácil. Tão sereno que quase desestabilizava. Queria mais, mais, e mais. Descobria os sentimentos pelas batidas no peito e deixava o corpo manipular o tempo.


Dominada pela ansiedade, sabia que precisava tomar uma decisão. Sábado, domingo, segunda. Céu aberto, coração cheio. As possibilidades eram alteradas a cada minuto que passava. Era cedo, mas o desejo abria portas e janelas.


Sábado de novo. Domingo. Uma segunda excepcional fez os pensamentos bombearem o sangue. Era isso, e bastava. Especial demais para deixar passar. O que era tranquilo deveria ser bem recebido. Foi aceito e, agora, só restava ser vivido.


[...continua]